Vinde a Mim

De todos os áudios do professor Huberto Rohden disponibilizados até aqui, este é o que dura menos tempo, por volta de 25 (vinte e cinco) minutos. Foi escolhido, como forma de “presente” a você, que generosamente, tem nos contemplado com vossa atenção.

Não se trata propriamente de uma palestra ou aula. A sensação é de que o professor Rohden está verbalizando uma “experiência” profunda com o Mestre, momentos antes de um período de meditação silenciosa. Faz breve resumo da vida do maior dos Mestres, Jesus, o Cristo, para explicar o porquê de não se compreender que se pode ser feliz, mesmo no sofrimento.

Ouça o professor Huberto Rohden de forma emocionada, afirmar que só se pode compreender aquilo que se é! Que louvar o Mestre com palavras e atraiçoá-lo com a vida, não é ser seu discípulo, não é ter a Mente do Cristo. Somente com mudança de atitude perante a vida, se pode viver a Mente do Cristo e ser “realmente” seu discípulo, compreender o Seu chamado nos dizeres, “Vinde a Mim, vós que sofreis e andais sobrecarregados, que Eu vos aliviarei, porque Meu jugo é suave e Meu peso é leve, e então, encontrareis descanso para vossas almas”.

Afirma o professor Rohden que para compreender a linguagem do Cristo é necessário ir a Ele, com a própria vivência, não somente com palavras! Aí sim, achareis descanso para vossa alma, mesmo diante dos sofrimentos. Somente ao deixar de atraiçoar com a própria vida aquilo que se afirma com as palavras, se pode ser, verdadeiramente, discípulo do Cristo. Finaliza Rohden, dizendo que enquanto se é “analfabeto” da vida diária e “doutor” da sabedoria humana, não se pode compreender a Mente do Cristo! Não se pode ser feliz! Que para se conseguir isto, é necessário entrar no centro Divino do nosso Eu, do Cristo interno, calando não somente a nossa fala, mas também a nossa mente e principalmente, nossas emoções, em silenciosa meditação!

São Paulo, 25 de Setembro de 2010.

Claudio Campos

Curtiu o conteúdo?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no LinkedIn
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp

Deixe o seu comentário!