10 principais características de uma pessoa com inteligência espiritual

Após o crescimento da inteligência intelectual e emocional nos anos 90, ficou evidente que a chave para uma vida de realizações, eficiência profissional, maturidade emocional e plenitude está no desenvolvimento da Inteligência Espiritual

Ela nos ajuda a lidar com questões essenciais, e passa a ser peça fundamental no mundo dos negócios, empreendimentos, felicidade e no verdadeiro sentido da vida. Segundo estudos e pesquisas realizadas na Universidade de Oxford, trata-se de uma terceira inteligência que coloca os nossos atos e experiências em um contexto mais amplo de sentido e valor, tornando-nos mais eficientes, eficazes e efetivos. 

Acompanhe a leitura a seguir e conheça as dez qualidades comuns de pessoas espiritualmente inteligentes!

1. Praticam e estimulam o autoconhecimento

Procuram se conhecer, buscam os seus propósitos, sua natureza e a sua essência. Sabem as suas virtudes e enfrentam seus obstáculos internos. Ou seja, praticar o autoconhecimento é a maneira de entender a nós mesmos em todas as esferas da vida. Quando nos conhecemos profundamente, sabemos o que queremos e quem nós somos, além de nossas capacidades, qualidades e limitações. Dessa forma, fica fácil entender o que é melhor para nós.

2. São levadas por valores

Os valores humanos são as características que nos diferenciam dos outros seres e estão relacionados, principalmente, à dignidade e à moral. Alguns exemplos incluem, honestidade, respeito, responsabilidade, tolerância e humildade. Pessoas que prezam os valores, motivam-se por significados e sentido de integridade, indo além dos imediatismos e objetivos egóicos.

3. Têm capacidade de enfrentar as adversidades

Superam os obstáculos usando os problemas, as adversidades e desafios para aprender e se tornarem melhores. Não excluem e não negam os acontecimentos, diferenças e dificuldades. Perguntam-se frequentemente: O que posso aprender com isso?

Leia também: Intuição e tomada de decisões

4 – São holísticas

Não pensam pequeno, só em uma parte ou aspecto das coisas. Ampliam a percepção, sentem-se parte de um todo social, planetário e cósmico. Sabem que suas decisões e ações afetam tudo e que tudo nos afeta.

5 – Celebram a diversidade

Reconhecem a riqueza da vida que só é possível com as diferenças e diversidade. Pessoas, cores, culturas, lugares e formas de ser e agir são fontes de aprendizados e transformações.

6 – São independentes

Estão no comando de suas próprias vidas, interagindo e manifestando respeito com tudo e com todos; mas com autonomia nas suas escolhas e caminhos. Viver com independência significa ter mais liberdade, mas também proatividade enquanto se busca alcançar novos objetivos. Dessa maneira, é possível construir um melhor estilo de vida conforme necessidades, vontades e aspirações.

7 – São questionadoras

Querem o verdadeiro significado dos acontecimentos e situações.

Afinal; qual o propósito? Qual a razão? Fazer perguntas é um hábito muito positivo para o desenvolvimento pessoal, além de impulsionar a possibilidade de alcançar o sucesso profissional. Porém, muitas pessoas não costumam adotar uma postura questionadora por vergonha ou por não se sentirem à vontade com a situação.

8 – Têm capacidade de colocar as coisas num contexto mais amplo

Têm foco, mas conseguem perceber e enxergar as coisas em suas múltiplas ligações e complexidade com a vida, em geral. Agem localmente pensando globalmente.

9 – Têm espontaneidade

Estão conectadas com suas verdadeiras essências. São pessoas que expressam a sua verdade interior sem medo ou sentimento de culpa; porém com gentileza e respeito.

10 – Têm compaixão

Manifestam respeito e amor a tudo e às infinitas realidades da vida. Sabem o seu valor, são empáticas com as outras pessoas e se conectam com sentimentos e necessidades alheias.

11 – A THÉLOS têm uma proposta integral para o desenvolvimento Qualitativo (não usamos o neologismo espiritual devido ao conceito pragmático aplicado ao termo). Somos para ser Termômetro ou Termostato.

Compreendemos a questão da Inteligência Qualitativa, como algo de importância imprescindível para conduzirmos nossas vidas. É o diferencial para aqueles que desejam uma existência consciente. Compreendemos o indivíduo constituído de 4 Faculdades, a saber, Físico-Mental-Emocional-Essencial, sendo estas indivisíveis. Estas formam este “tudo” que compõe o gênero humano. Claramente, a Inteligência Qualitativa promoverá transformações determinantes para a nossa existência. O texto acima destaca a importância de sermos questionadores se quisermos desenvolver nossa capacidade intuitiva (Inteligência Intuitiva) que, assim como um músculo é ativado pela atividade física, a intuição é desenvolvida quando fazemos perguntas que nos levam a reflexões profundas, tais como, “Qual é o propósito da minha vida” ou “Qual a razão para tudo o que conhecemos e ainda vamos conhecer?”

Somente um indivíduo cético, é corajoso para fazer questionamentos tão profundos.

Compreendemos que a Inteligência Qualitativa possa promover bons frutos exteriores, para os aspectos Quantitativos da nossa existência, tais como, uma boa casa para morar, um bom desempenho financeiro, uma boa capacidade de negociação, bons amigos, etc, a Inteligência Qualitativa promove bons frutos endógenos, de dentro para fora, por isto compreendemos que o estado de humildade, tolerância, honestidade, respeito, responsabilidade, etc, que observamos nos indivíduos que desenvolvem sua Inteligência Intuitiva e conectam-se de forma correta com a FONTE EMISSORA QUALITATIVA, são muito mais efeitos desta condição QUALITATIVA em suas 4 Faculdades, do que causas. São muito mais as “temperaturas” percebidas neste indivíduo que é uma espécie de “Termostato”, pois ao invés de adquirir a temperatura do ambiente como um termômetro, na verdade ele determina a temperatura do ambiente como um termostato.

A este conceito de Inteligência Qualitativa, damos o nome de ÉTICA que são valores formativos, construídos com “um material” que não é corruptível, mas que promove transformações endógenas e que promove comportamentos (transformações exógenas) em nossas vidas. Para nós, há uma grande diferença entre ÉTICA e MORAL. Moral é o que eu faço para as pessoas avaliarem a minha persona, mas ÉTICA é aquilo que eu sou.

Para que serve a Inteligência Qualitativa? Será que é para uma aplicação com objetivo de obtenção de resultados quantitativos existenciais? Seria muito pequeno se nosso objetivo para o desenvolvimento intuitivo, tivesse como meta, melhores resultados quantitativos.

Para responder esta pergunta vou deixar 2 textos que você encontrará em qualquer Bíblia:-

  1.  Livro de Gênesis, capítulo 1 verso 26;
  2. Carta do Apóstolo Paulo aos Romanos, capítulo 8, versos 18 ao 23;

Boa Leitura!

Se você quiser compreender este maravilhoso Pensamento, denominado pelo Pensador J.B.CASTRO de “PROPÓSITO-PLANO da VIDA INFINITA, em DEUS para o Universo e o Homem”, venha nos conhecer através dos nossos estudos.

E então, gostou do conteúdo? A Thelos é uma Associação Cultural Crística, sem fins lucrativos que tem o objetivo de motivar, estimular e criar os meios para que o ser humano compreenda e realize em si o profundo e real significado da vida. Visite o nosso site e saiba mais sobre os nossos propósitos!

Curtiu o conteúdo?

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no LinkedIn
Compartilhe no WhatsApp

Deixe o seu comentário!