Como Meditar/Emissoras Cósmicas

O professor Huberto Rohden inicia este áudio afirmando que quanto mais silencioso o Homem se torna, mais se aproxima de Deus! Que na profundeza do silêncio dinâmico, o Homem descobre a verdade libertadora sobre si mesmo, sobre Deus, sobre o Universo.

Descobre o Deus do mundo, no mundo de Deus. A grande harmonia cósmica! Para isto, dizia ele, é necessário fechar todas as portas do ruído do Ego físico, mental e emocional (todos os sentimentos, pensamentos e desejos). É necessário abrir as portas da “consciência espiritual” e entrar no “terceiro céu”, no vasto nirvana da realidade suprema, onde o homem percebe “ditos indizíveis” da verdade libertadora. Onde a alma sente a imanência do infinito, em todos os finitos. O Espírito do Deus do mundo que habita todos os mundos de Deus.

Depois deste contato, afirma Rohden, a vida diária deste Homem se transforma aos poucos, através da leveza e luminosidade destes mundos que contemplou. E Ele diz a si mesmo: – “Eu e o Pai somos um!”, “O Pai está em Mim!” e “Eu estou no Pai!”. O infinito vive em mim e eu vivo no infinito. No meu íntimo ser, eu sou o que Deus é, por isto, no meu externo agir, quero também agir assim como Deus age. Finalmente compreende a frase do Divino Mestre, “O reino de Deus está dentro de vós!”. E esta experiência da paternidade única de Deus se manifesta na vivência da fraternidade universal dos Homens. A grande vertical da mística, do primeiro mandamento, se concretiza na vasta horizontal do segundo mandamento (“Amarás o Senhor teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma, com toda a tua mente e com todas as tuas forças!” e “O teu próximo como a ti mesmo!”). E este Homem descobre que o seu céu, começa aqui e agora!

Transforma todas as suas materialidades, pelo poder da espiritualidade. Também percebe que assim como não se pode descrever a um surdo a beleza da música, nem se pode dar a um cego idéia das cores; da mesma forma não se pode fazer compreender as glórias do reino do Cristo a um incrédulo que não as tenha “experimentado pessoalmente”!

Da metade deste áudio até o seu final, o professor Rohden, simbolicamente, compara Deus, como uma grande emissora emitindo ondas eletrônicas, onde todo receptor, devidamente “sintonizado” recebe as mensagens maravilhosas. E que cada um é beneficiado, de acordo com a sua capacidade receptiva. Diz ainda que ser benfeitor da humanidade não é apenas distribuir donativos físicos. Isto convém que seja praticado, mas não é a mais alta das beneficências que podemos praticar a nossos semelhantes.

O melhor método de fazer bem a humanidade é “ser bom”. Diferente de ser “bomzinho”. Ser bom, segundo Rohden, é estar sintonizado com o infinito, é ter consciência mística do infinito e viver a vivência ética em todas as horizontalidades. Afirma que assim viviam os grandes mestres da humanidade, sobretudo, Jesus, o Cristo.

Ouça a forma surpreendente que o professor Rohden fala do porquê de Jesus, o Cristo, não ter feito uma “campanha benéfica” em toda a Judéia, Samaria e Império Romano, acabando com toda doença, toda fome e todos os sofrimentos. Aliás, sobre isto, pouco vou escrever, melhor mesmo será que cada um ouça este áudio até o seu final!

Help City, 02 de Outubro de 2010.

Claudio Campos

Curtiu o conteúdo?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no LinkedIn
Share on whatsapp
Compartilhe no WhatsApp

Deixe o seu comentário!